sábado, 2 de outubro de 2010

Largo do Arruda - Parte I


Se existe um local realmente especial, ele se chama Largo do Arruda.
Eu poderia enumerar aqui todas as qualidades da casa, como a beleza do espaço, o capricho de suas decorações, o sabor inigualável do seu buffet, a iluminação exuberante, os constantes retoques que a deixam sempre bem cuidada, etc, etc e etc.
Porém, seria injusta uma apresentação assim tão concreta. Festejar no Largo do Arruda é uma experiência de vida! Tudo ali é movido por um único combustível: o amor.
Ao contrário de todas as outras casas de festas que visitei, o Largo do Arruda não é simplesmente um negócio rentável. A Christina, proprietária da casa, não enxerga as suas noivas como clientes. Por mais difícil que isso possa parecer, principalmente numa época marcada pela volta com força total das grandes comemorações de casamento e seus gastos astronômicos, ela, de fato, não trabalha por dinheiro. Trabalha por paixão, por convicção, por acreditar que uma vida sem sonhos não tem sentido.
E isso ficou bem claro desde a nossa primeira visita.
Eu e minha mãe, companheira fiel nas aventuras casamentícias, já tínhamos conhecido inúmeras opções, todas encontradas nos anúncios de grandes revistas especializadas no assunto, nossas principais fontes até o momento.
Nós pesquisávamos com essa idéia mesmo: visitar, conhecer, comparar...
Depois de tantas casas, já estávamos nos sentindo mais preparadas, já tínhamos uma boa noção da média de preços, já tínhamos adquirido uma certa percepção daquilo que era realmente de qualidade... ou nem tanto assim.  
E o meu estilo, finalmente, também estava ficando cada vez mais claro, porém com um pequeno probleminha: eu sabia exatamente o que NÃO queria, mas ainda não tinha encontrado nada que atendesse perfeitamente às minhas expectativas. Até tinha gostado, sim, de alguns locais, mas ou era pequeno demais, ou grande demais, ou o atendimento frio demais... enfim, tomar uma decisão naquele momento não estava me deixando nada feliz...
Até que pedi socorro à Manú. Nós já tínhamos algum tempinho de convivência, ela já tinha me mandado alguns orçamentos, mas nada muito conclusivo porque eu ainda estava nesse processo de construção do meu estilo e prioridades. Então, toda a odisséia pelo Rio foi importante para que ela pudesse traçar o meu perfil e me fazer a indicação perfeita! E também não vou negar: era muito divertido explorar este universo, confesso!! (Obs: Estou pensando em fazer um post com as minhas impressões sobre as principais casas do Rio, o que acham?)
Então, a Manú falou: “Já sei!! Largo do Arruda!!”
Mas que casa era essa? Nunca tinha visto nada a respeito, nenhum anúncio, o site não tinha muitas fotos, não dava mesmo para ter tanta idéia...
Mas, ela nos garantiu que era um lugar belíssimo, com muito verde, aberto (porém coberto!), amplo e, ao mesmo tempo, aconchegante. E o que ela mais enfatizou: “Você vai amar a Chris!”
A Chris, ou Kita, o apelido carinhoso dado por sua família (e, conseqüentemente, repetido por suas noivinhas que passam a fazer parte dela também), não se preocupa muito em divulgar a casa. Para falar a verdade, eu acho até que ela não gosta muito de propaganda. Tanto é que dificilmente ficamos sabendo os nomes dos famosos que passam pelo Largo do Arruda. E não são poucos não, hein? Até gravações de programas de televisão não são raras naquele espaço tão lindo!
Mas eu entendo, a filosofia dela é realmente muito bacana: não existe melhor forma de divulgar os serviços da casa do que a própria boa impressão de todos que são convidados para uma festa lá!! Então, ela se esmera para que tudo saia absolutamente impecável. Cuida de tudo de perto, nada escapa aos olhos atentos da Christina.
Ela põe a mão na massa mesmo, sempre visando a um resultado espetacular e a um preço justo. Com uma casa daquele padrão, ela poderia simplesmente alugar o espaço e suas noivas providenciariam, então, um decorador a parte. Mas não. Todo o seu bom gosto é utilizado e, a cada festa, que ela mesma faz questão de decorar, surgem criações mais interessantes que as outras!! E detalhe: suas peças são nobres, sempre têm um toque mais sofisticado, criando ambientes tão lindos que dá vontade de fazer igualzinho em casa!! Vejam só alguns cantinhos do nosso casório:







Nós escolhemos esse tecido na loja Stella Tecidos e a Chris fez tudo coordenadinho especialmente para a minha festa: almofadas, jogos americanos, forração de bandejas, acabamento de arranjos, etc.








Acreditem, meninas: a super Christina até se propõe a projetar móveis, tudo para que seus casamentos ganhem mais charme, fugindo daquele estilo “carregação”, tão comum no mobiliário alugado, entendem?
Mas, voltando à nossa primeira visita à casa...
Eu e mommy fomos num sábado à tarde, na hora mais frenética da montagem do casamento.
Calorosamente recepcionadas pelo Joaquim, o cocker spaniel mais casamenteiro do mundo canino, entramos meio tímidas e impressionadas com toda aquela movimentação. Eram caixas pra lá, mesas para cá, arranjos ali, docinhos, bolo, guardanapos, tudo isso em meio a um time enorme de pessoas que pareciam estar lutando contra o relógio. Preocupada, eu pensei: “Ai, meu Deus, será que vai dar tempo?”

To be continued... ;))

4 comentários:

  1. Vc é mto má!!! Como tem coragem de interromper o texto no auge???? Já estou até querendo trocar o local da minha festa...Mesmo não curtindo um mato.. hehehe
    Estou louca pra vc postar logo o próximo.. como sempre...
    Bom, a idéia do post com as suas impressões das casas de festa do rio de janeiro será fundamental para a felicidade das noivinhas cariocas!!! Nas minhas pesquisas bloquísticas, não consegui achar informações com opiniões.. acho que é uma parte que ainda está sem preencher neste mundo...
    Sempre ansiosa pelo próximo.
    Bjos

    Flavia

    ResponderExcluir
  2. Bem, acho que este é o último post. Como prometi, estou aqui para dizer o que achei! rs
    Comecei a ler e não parei! Certamente, você está escrevendo os capítulos desta história como ninguém, Camila.
    Seu casamento foi um espetáculo e, vendo o quanto você cuidou dos preparativos, não dá para imaginar que seria diferente.
    Parabéns! Vou voltar para ler os outros posts, até pq me faz lembrar de como foi o meu e como essa época é gostosa.
    Obs: Desde sempre gabaritando na redação!! hehe
    bjs, Paola.

    ResponderExcluir
  3. Camy,
    acho q vc tem uma visão maravilhosa sobre "o casamento"! Por isso, acho q vc deveria escrever sobre as outras casas de festas q vc visitou... Ajudaria mtaaa gente!
    Bjo, bjo

    ResponderExcluir
  4. Oi Camila!!!
    Amei seu post! Ate coloquei um link no meu blog para que todo mundo possa ver que não exagero quando falo do Largo do Arruda. Os convidados amam a festa, mas acho que só as noivas que casam lá entendem a emoção que envolve aquele lugar.
    bjs!

    ResponderExcluir